© 2017 por PIPOCA ;-)

(11) 97454.0053 | (11) 98931.8653

QUEM FAZ A PIPOCA
O QUE FAZEMOS.  PORQUE FAZEMOS.

Somos uma plataforma de experiências culturais  para pessoas, marcas e para a cidade.


Desenhamos e implementamos projetos autorais de cultura, gratuitos, atuais,
com o objetivo de resgatar a rua como principal ponto de encontro humano.

A Pipoca acredita que a vida é melhor quando ela acontece de forma espontânea e livre.
Acreditamos que experiências culturais de qualidade na rua possam gerar essa sensação, fazendo as pessoas mais conectadas com elas próprias, com os outros, com a cidade e por consequência mais felizes.

 

Acreditamos também que é na rua o lugar onde encontramos o diferente. É na rua que nos tornamos só mais um,  iguais na alegria, na humanidade, sendo este um momento fértil para a empatia e um olhar menos utilitarista e mais amoroso pelo espaço público, pela cidade e por todos que nela vivem.

Por fim, acreditamos que as marcas que querem deixar de ser apenas marcas, mas sim se
tornarem parte da cultura de grupos e comunidades podem ter um papel chave no apoio a construção desta narrativa que reconecta as pessoas com a cidade e com elas próprias, se tornando atores genuínos e ativos desta transformação.  

Da esq. para dir. de pé: Zé, Gui, Felipe, Catherine e Moscou. Sentados: Karina e Rogerinho.

NOSSA HISTÓRIA

Nossa história com a rua começa não sabemos quando.
Somos todos apaixonados por arte e folia na rua e desde sempre estivemos vivendo neste universo.
Mas foi oficialmente em 2011 que um dos integrantes do que viria a ser a Pipoca fez um convite para o líder de um grande bloco do Rio de Janeiro para desembarcar em São Paulo e criar lá este formato de oficinas de percussão para que qualquer pessoa pudesse aprender a tocar um instrumento e assim participar do carnaval de rua de forma protagonista.  Assim aconteceu em 2012 o primeiro desfile neste formato em São Paulo, um carnaval sem cordas, sem camarotes e nem abadás.
E sem autorizações também :-)
Nesta época a prefeitura de São Paulo ainda não tinha mecanismos para aprovar um bloco de rua.

Esse primeiro e histórico desfile causou a explosão de blocos pela cidade de São Paulo que viria a acontecer nos anos seguintes, transformando-o em um dos melhores carnaval de rua do país.

Com todo este aprendizado sobre como literalmente colocar um bloco na rua sentimos que estávamos prontos para criar para a cidade diversos outros projetos culturais em vários campos da arte, gratuitos, democráticos, que valorizassem o espaço público, com uma experiência de alta qualidade para as pessoas e assim criar para a cidade a possibilidade do encontro espontâneo, livre de muros, carros, grades.